Skip to main content
fazer um curso profissionalizante

Curso Profissionalizante – Qual é o Melhor Para Mim?

Curso profissionalizante: Quais as Suas Vantagens?

 

Quando Compensa fazer Um Curso Profissionalizante e Que Opções Existem?

 

Eu já disse, em outros artigos, que na busca pelo primeiro emprego ou quando você não tem muita experiência profissional para mostrar uma boa alternativa é investir em qualificação profissional através de um curso profissionalizante.

 

Mas aí vem aquela famosa pergunta: Que curso eu devo fazer? Em que área de atuação?

 

Pois este artigo tem o objetivo de tirar este peso de suas costas, vou te mostrar os tipos de curso profissionalizante existentes no mercado, quais as características de cada um, para que você possa fazer uma escolha consciente e ser bem sucedido.

 

Existem três modalidades de curso profissionalizante para quem está em início de carreira: os cursos livres, técnicos e os tecnólogos.

 

Cada um atende a uma necessidade diferente. Todos duram menos que uma graduação e nem sempre é obrigatório ter concluído o ensino médio para cursá-los.

 

 

  • Curso Profissionalizante Livre

 

É nos cursos livres onde você consegue chegar mais rápido ao seu objetivo. Normalmente são de menor duração e carga horária.

 

Bem objetivos, eles direcionam seu foco exclusivamente para a função onde você irá atuar, sem maiores distrações.

 

Para quem se preocupa com reconhecimento, os cursos livres são considerados pela Lei de Diretrizes e Bases exatamamente como Curso
Profissionalizante Básico.

 

Portanto seu certificado é respaldado pela mesma Lei, porém não tem valor acadêmico. Para realizar este tipo de curso não é obrigatório ter o ensino médio completo, você aprende a profissão do início ao fim.

 

Cursos livres imprescindíveis para quem está em início de carreira: Informática (aplicativos de escritório - Office - mexer no Facebook ou Instagram não conta...rs); Auxiliar Administrativo; Inglês;
Photoshop (para quem gosta de design) entre outros.

 

Para quem são indicados: jovens profissionais que estão começando a carreira devem investir nos cursos livres voltados a qualificar o aluno. Quem já está trabalhando e quer trocar de área deve adotar os que profissionalizam, já que estes possibilitam atualizar-se no mercado.

 

 

  • Curso Profissionalizante Técnico

 

O curso técnico funciona de forma diferente do curso livre. Para fazê-lo é necessária ter concluído o Ensino Médio. Ao terminá-lo é preciso apresentar o certificado de conclusão do colegial para receber o  diploma do técnico.
O tempo de duração deles costuma ser de dois anos e são bem populares entre os que querem ingressar mais rapidamente em um emprego.

 

Para quem é indicado: o curso técnico é indicado para aqueles que procuram
uma formação mais direcionada à prática da profissão.

 

Inclusive há cargos e carreiras técnicas onde você pode ser melhor remunerado que muitos cursos superiores. Há cursos para diversas áreas de atuação e setores.

 

Navegue pelo portal do Ministério da Educação para encontrar cursos cadastrados. Pesquise, também, informações e oportunidades no ramo escolhido.

 

 

  • Curso Profissionalizante Tecnológico

 

São cursos de graduação de tecnologia. Eles só podem ser realizados por aqueles que já terminaram o ensino médio, pois são cursos superiores.
O que eles possuem de diferente para os cursos superiores tradicionais? 

 

Têm menor duração, menor carga horária. Podem ser feitos em dois anos e as matérias são programadas com base nas necessidades apresentadas pelo próprio mercado.

 

Para quem são indicados: para alunos que concluíram o ensino médio e querem acelerar a conclusão da faculdade e obtenção do diploma, sem deixar de se especializar numa determinada área ou tema.

 

 

4 vantagens ao fazer um curso profissionalizante

 

1) São mais baratos que um curso superior.

Ter uma graduação é ótimo, mas cursar uma boa faculdade não é barato!

 

Então se você ainda não tem verba suficiente para investir num diploma de curso superior pode começar fazendo um curso profissionalizante.

 

Você aprende uma função ou profissão, consegue um emprego na área, e depois se especializa através da faculdade.

 

2) São muito mais curtos e objetivos.

Ele atende quem não pode se dar ao luxo de esperar 4 ou 5 anos para entrar no mercado de trabalho e começar a trabalhar.

 

Você encontra bons cursos com duração a partir de um ano até dois anos. Além de tudo sua carga horária semanal também é menor, no caso
de você ter de conciliá-lo com um emprego.

 

3) São focados na prática profissional.

Diferente de um curso superior, onde existem, na grade, quilos de matérias teóricas obrigatórias, o curso profissionalizante atem-se às atividades básicas do dia-a-dia.

 

Ou seja, você aprende a prática essencial para atuar na área escolhida. O mercado profissional prefere profissionais aptos a encarregarem-se de imediato das funções e tarefas para as quais são contratados.

 

Eles já devem entrar na empresa sabendo o que fazer. Por estarem focados na execução de suas tarefas e funções, estes cursos faz com que seus alunos sejam muito interessantes para as empresas.

 

4) Você pode mudar de direção rapidamente se não se identificar com a área.

Veja bem, sempre existe a possibilidade de você começar a fazer um curso qualquer e descobrir que aquilo não é para você...

 

Imagine só descobrir isto depois de fazer 3 ou 4 anos de muita teoria, muito tempo e dinheiro investido numa faculdade? Baita frustação, não é mesmo?

 

Entretanto você pode começar (e terminar...) vários cursos em áreas diferentes até descobrir "aquela" que toca seu coração e preenche sua alma (poético, não?).

Ou seja, se não for bem aquilo é fácil mudar o rumo, mas com um certificado na mão, não é mesmo?

 

Mas....e a faculdade? Devo fazer ou não?

 

Bom , depois de ouvir tantas vantagens em realizar um curso profissionalizante deve estar se perguntando: e a faculdade, faço ou não?

 

Pois isto depende muito dos seus objetivos profissionais. O curso profissionalizante te dá conhecimento suficiente para conseguir o primeiro emprego na área que escolheu, ele te dá a chance de entrar no mercado.

 

Por outro lado, fazer uma faculdade abre novas portas profissionais pois há cargos, profissões e empresas que buscam o ensino superior tradicional.

 

Você pode começar fazendo um tecnólogo, especializando-se em uma área específica da profissão, e depois cursar a graduação.

 

Desta forma poderá aproveitar melhor sua posterior formação superior e, de quebra, adquirir vivência profissional. E esta é uma forma eficiente de se destacar na carreira.

 

Conclusão

 

Não importa por que caminho você siga, o importante é sempre manter-se atualizado com relação à sua área de atuação. Desta forma nunca faltarão oportunidades.

 

Atualização não é uma forma de se diferenciar. Atualizar-se é manter-se empregável! O mercado e a sociedade estão sempre evoluindo, se você parar no tempo acaba sendo engolido.

 

O pior erro é alguém começar a estudar, entrar no mercado de trabalho, e parar de estudar, de aprender. Vai chegar um momento em que alguém com menos idade, mais conhecimento (ou conhecimento mais atual) irá tomar seu lugar.

 

E aí fica mais difícil, pois você terá de correr atrás do tempo perdido e não vai ser para evoluir. Será uma questão de simples sobrevivência.

 

Luiz Henrique Mello   é empresário do setor de educação. Tem 20 anos de experiência em Recrutamento, Seleção e Treinamento de profissionais em diferentes áreas e níveis profissionais.