Skip to main content

Jovem Aprendiz : Comece Já a Trabalhar!

Primeiro Emprego Jovem Aprendiz

 

Veja Como Milhares De Jovens de 14 a 24 Anos Estão Conseguindo Emprego Pelo Programa primeiro emprego Jovem Aprendiz

 

Ele Oferece Trabalho, Remuneração e Aprendizado Para Jovens De Todo o Brasil.

 

Leia este artigo até o final para receber várias dicas e finalmente ser um dos beneficiados. Tenho quase certeza que, em algum momento, você já ouviu falar do programa primeiro emprego jovem aprendiz, certo?

 

Muitos jovens têm dificuldade para conseguir o primeiro emprego. Seja por não terem experiência ou por falta de qualificação profissional. Foi pensando nisto que o governo criou o programa Jovem Aprendiz.

 

O programa primeiro emprego jovem aprendiz é uma das chances mais interessantes para quem quer conquistar o primeiro emprego. Além disto é uma oportunidade para aprender e se aprofundar em uma carreira e conseguir a tão requisitada experiência profissional.

 

E é óbvio que este conhecimento fará bastante diferença no seu currículo. Só que muitas dúvidas ficam no ar e acabamos não sabendo muito bem como aproveitar os benefícios oferecidos por ele.

 

Este artigo vai desvendar os segredos do programa primeiro emprego jovem aprendiz e mostrar como funciona a dinâmica da aprendizagem. Irei esclarecer as dúvidas mais frequentes, os principais benefícios e até as suas desvantagens.

 

Caso já conheça, é uma chance para se aprofundar e, se quiser saber algo mais, não se acanhe em usar o espaço para comentários abaixo.

 

primeiro emprego jovem aprendiz

Jovens Contratados Pelo Jovem Aprendiz
Photo by Senado Federal

 

Como Funciona o Sistema de Aprendizagem?

 

O programa de aprendizagem é, basicamente, um tipo de contrato de trabalho diferenciado com tempo determinado de duração. 

 

Neste contrato a empresa assume o compromisso de garantir ao jovem contratado pelo programa primeiro emprego "Jovem Aprendiz" – ensinamentos técnicos e formação profissional, num ramo de atuação condizente com seu perfil e evolução física, moral e psicológica.

 

E, por participar do primeiro emprego Jovem Aprendiz, o  jovem deve ser comprometido com suas obrigações e funções necessárias à formação. O curso de aprendizagem refere-se à formação teórica e pedagógica que o jovem aprendiz deve aprender enquanto trabalha para assegurar sua formação profissional.

 
 
O conteúdo pedagógico de sua formação é baseado na teoria e prática da atividade que exercerá e deverá estar sob orientação de instituto especializado em qualificação profissional. (art. 1º, §3, III e IV da IN nº 26, de 20 de dezembro de 2001).

 

O que diz a Lei de Aprendizagem?

 

A Lei da Aprendizagem é a de Número 10.097/2000, amplificada pelo Decreto Federal nº 5.598/2005.  Ela estabelece que todas as empresas de médio e grande porte devem contratar uma quantidade de aprendizes correspondente ao mínimo de 5% e ao máximo de 15% do seu quadro de colaboradores que atuem em atividades que demandam qualificação profissional.

 

jovem aprendiz sp
Apresentação do programa Jovem Aprendiz
Photo by Fotos GOVBA

 

Qual é o objetivo do programa de primeiro emprego Jovem Aprendiz?

 

O programa de primeiro emprego Jovem Aprendiz foi criado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e tem por objetivo dar a oportunidade de jovens (muitas vezes sem experiência) começarem a trabalhar.

 

Isto porque, na busca pelo primeiro emprego, eles encontram diversas barreiras. Este programa une o trabalho a um treinamento de aprendizagem e qualificação profissional e já possibilitou que milhares de jovens estivessem preparados para encarar o mercado de emprego.

 

Como isto é feito no programa de primeiro emprego Jovem Aprendiz?

 
O processo utilizado para que isto aconteça envolve a instrução dos jovens nas áreas técnica e profissional e eles aprendem através de teoria e prática aplicadas no próprio ambiente de trabalho recebendo direcionamento profissional.

 

Quem assume a responsabilidade pelo acompanhamento profissional do Jovem Aprendiz?

 
A firma determina um funcionário para ser o monitor (ou orientador) e esta pessoa será responsável por acompanhar e coordenar o dia-a-dia profissional do Jovem Aprendiz em suas responsabilidades e atividades no decorrer do trabalho.

 

Qual o período máximo de duração do contrato de primeiro emprego Jovem Aprendiz?

 
O contrato de trabalho nesta modalidade pode ter período de duração diferenciado, sempre seguindo o prazo de aprendizagem do curso pelo qual o Jovem aprendiz passa. Só não pode passar de 2 anos, que é o prazo limite.

 

Quanto ganha um Jovem Aprendiz?

 
A lei determina que o Jovem Aprendiz deve receber o salário mínimo estipulado pela legislação estadual, isto referente ao período de atividades teóricas e praticas.

 

E a jornada de trabalho, no programa primeiro emprego jovem aprendiz, como deve ser?

 
Há duas formas de jornada de trabalho para quem participa deste programa:  A daqueles que estão no ensino fundamental (neste caso trabalham 6 horas por dia) e dos que já terminaram o ensino (estes terão a jornada de 8 horas por dia).

 

Que direitos tem o Jovem Aprendiz?

 
O aprendiz, como qualquer funcionário contratado pela CLT, deve receber da firma onde trabalha o vale-transporte para deslocar-se de casa ao trabalho.
 
 
E, da mesma forma que os empregados CLT, a empresa poderá descontar do seu salário os 6% previstos referentes ao vale transporte. Ele também tem direito a tirar férias anuais de acordo com o artigo 136 da CLT.

 

jovem aprendiz sp
Tirando dúvidas sobre o programa Jovem Aprendiz
Photo by RIOSOLIDARIO

 

Que informações devem constar no contrato de trabalho do Jovem Aprendiz?

 

Devem constar:

  • Dados do Jovem Aprendiz
  • Dados da empresa contratante
  • Dados do centro de ensino responsável pelo curso
  • Atividade para a qual o aprendiz foi destinado
  • Remuneração do Jovem Aprendiz
  • Dias e horários em que irá trabalhar
  • Prazo do contrato (início e fim).
  • Assinatura do jovem ou responsável, em caso do mesmo ser menor de 18 anos

 

O que as empresas esperam de um Jovem Aprendiz?

 

  • Determinação, pois ele terá de conciliar trabalho e estudos
  • Interesse contínuo em melhorar seus conhecimentos
  • Evoluir e sempre aprender com as atividades diárias
  • Deve buscar uma evolução profissional
  • Procurar novos horizontes profissionais em outras funções
  • Disciplina para o aprendizado e procurar inserir-se no mercado profissional

 

 

 

O Que é Preciso Para Ser Um Jovem Aprendiz?

 

É preciso sempre buscar o aprimoramento. Os que se destacam e têm sucesso são os que buscam crescer e desenvolver-se profissionalmente, num setor específico de atuação, dão valor à formação e, acima de tudo, querem concretizar metas.

 

É descobrir um mundo de oportunidades pela chance de entrada no mercado profissional. A Lei 10.097/00 diz que, através do programa de primeiro emprego Jovem Aprendiz, o jovem desenvolve competências exigidas no mundo corporativo.

 

O que é necessário para ser um Jovem Aprendiz?

 
 
Todo jovem com idade entre os 14 e 24 anos que necessite de um trabalho pode ser um Jovem Aprendiz. Ainda melhor se tiver participado do treinamento de Formação Básica, ministrado gratuitamente nos institutos parceiros do programa Jovem Aprendiz ou na categoria EAD (Educação à Distância).
 
 
O aspirante a um lugar no programa também deve haver terminado ou estar estudando ou matriculado no ensino fundamental. No entanto o jovem só poderá concorrer a uma vaga em um cargo que ainda não tenha ocupado.
 
 
Outra questão: o programa tem o intuito de apoiar jovens em condição civil suscetível, estudando escolas públicas e também os portadores de necessidades especiais.
 
 
Ao final do treinamento de aprendizagem será emitido certificado de conclusão e habilitação profissional ao Jovem Aprendiz.

 

A empresa cumpridora da cota podem requerer apresentação de exames para contratação de Aprendizes?

 

O único exame que pode ser solicitado pela empresa parceira do programa Jovem Aprendiz é o admissional. Apenas o médico do trabalho, conforme seu próprio critério, tem autorização para solicitar outros tipos de exames.

 

A lei não permite que a empresa exija exames de gravidez ou de esterilização. Eles são tidos como discriminatórios. Quando realizados no processo de pré-admissão ou de prosseguimento no trabalho, são considerados crime.  (De acordo com a Lei. 9.029 publicada no DOU de 17/04/95)

 

E quem está fazendo Supletivo ou EJA (Educação de Jovens e Adultos) está autorizado a trabalhar como Jovem Aprendiz?

 

Se o jovem estiver dentro do intervalo de idade (14 a 24 anos) e possuir a instrução mínima exigida pelo programa pode, sim, ser contratado como Jovem Aprendiz, mesmo frequentando o Supletivo ou EJA.

 

O Supletivo é uma categoria educacional que visa preencher etapas não cumpridas pelo adolescente ou adulto dentro do período considerado ideal. (Lei nº 9.394 de 1996 (LDB).

 

A EJA é a divisão da educação pública que acolhe os jovens e adultos que não terminaram o Ensino Básico em idade devida e gostariam de retornar aos estudos. Para o Jovem Aprendiz que está cursando o ensino fundamental, deve ser observada a jornada máxima legal (artigo 432 da CLT) de 30 horas semanais.

 

Oportunidade para conquistar o primeiro emprego

 

O programa de primeiro emprego jovem aprendiz é uma chance do jovem dar os primeiros movimentos profissionais, além de receber treinamento em uma função/profissão por meio do curso de aprendizagem realizado em paralelo com o programa.

 

 

Luiz Henrique Mello   é empresário do setor de educação. Tem 20 anos de experiência em Recrutamento, Seleção e Treinamento de profissionais em diferentes áreas e níveis profissionais.
Como Conseguir o Primeiro Emprego

Primeiro Emprego | Guia Prático Para Conseguir o Seu

Como conseguir o primeiro emprego?

 

A busca para conseguir o primeiro emprego

 

A situação é bastante comum e sei que você já passou por isto na busca pelo primeiro emprego. Ao fim do processo seletivo o entrevistador vira para você e solta:

 

"Seu perfil é muito bom! Porém, infelizmente, estamos buscando um profissional com mais experiência para o cargo."

 

Então ao sair de lá, contrariado, você se pergunta: "Como vou adquirir experiência se ninguém me contrata para o primeiro emprego?" Ser jovem tem suas vantagens (muita energia para aprender, força de vontade de sobra...) mas, com certeza, esta não é uma delas...

 

Pensando neste grande desafio que você enfrenta (acredite, eu também já passei por isto...) resolvi criar um guia passo-a-passo para ajudá-lo a conseguir o seu primeiro emprego.

 

Infelizmente a escola não nos prepara para o mercado de trabalho, este momento tão difícil... a passagem da juventude para a fase adulta.

 

Como compensar a falta de experiência?

 

Eu sei, se levar em conta apenas sua experiência é difícil completar sequer uma página de informação no currículo. Mas para compensar este currículo "magrinho" existem meios que interessam aos empregadores.

 

Estou falando de investir em sua formação com cursos livres como de idiomas, informática ou profissionalizantes específicos para o ramo em que deseja trabalhar.

 

Este acaba se tornando um diferencial importante em um processo seletivo. O primeiro passo é ter qualificação! Porque imagine uma coisa: além de você, milhares de outros jovens também estão à procura do primeiro emprego.

 

Quando uma empresa posta uma vaga de emprego recebe muitos currículos. Mas muitos mesmo! É impossível entrevistar tantas pessoas. Então ela começa a filtrar os candidatos pelas qualificações que possuem.

 

Se você quer, pelo menos, ser chamado para o processo seletivo ou para a entrevista de emprego precisa se destacar no meio deste monte de jovens "disponíveis", muitos deles na mesma situação que você (em busca do primeiro emprego).

 

O valor dos cursos já não é mais um impedimento para aprender. O Governo Federal oferece gratuitamente cursos profissionalizantes para quem está cursando o ensino médio ou já concluiu essa etapa dos estudos.

 

Mas e como fazer?

 

O PRONATEC, por exemplo, atua em parceria com diversas escolas do setor privado espalhadas por todo o país. É bem verdade que as vagas estão cada vez mais difíceis de encontrar mas quem procura acha, não é mesmo?

 

A questão é que você precisa apresentar alguma vantagem à empresa contratante no caso de ela te contratar... Você já não tem experiência (é o seu primeiro emprego...), se nunca fez um curso de informática, idiomas nem conhece nenhuma profissão (somente concluiu o ensino médio) que vantagem a empresa terá ao te contratar?

 

Portanto esta pode ser uma boa oportunidade de conseguir seu primeiro emprego de forma mais rápida. Não esqueça que, mesmo que tenha de investir algo, dificilmente o valor será maior do que o seu primeiro salário. Ou seja, o benefício ultrapassa de longe o esforço.

 

É possível se qualificar em vários ramos do mercado, desde as áreas exatas, com cursos de informática, robótica, desenhista cadista, design gráfico, web design, finanças e instalação e manutenção de redes de computadores; de saúde como farmácia, veterinária e outras; até as áreas de vendas, gestão, logística, hotelaria, entre outras.

 

Lembre-se, apenas, de investir seu farto tempo disponível e seu dinheirinho contado em uma área que esteja em alta, como as áreas administrativas, que sempre estão contratando muito.

 

 

 

Hora da entrevista

 

Depois disto separe um tempo para se preparar para a entrevista. Agora você já tem um currículo mais completo em mãos e pode chegar mais confiante para encarar seu futuro chefe. Só que isto não quer dizer que você pode chegar despreparado.

 

A entrevista é um momento muito tenso e o nervosismo pode dificultar sua capacidade de explicar suas expectativas, seus pontos fracos e fortes além de que você pode deixar de citar dados importantes.

 

 

Tenham em mente que provavelmente alguém pedirá em algum momentos para que você fale de si mesmo. Portanto fica muito mais fácil lidar com esta situação e não passar vergonha se, antes, fizer um balanço das qualidades que possui e das características onde ainda precisa melhorar.

 

Pense no seu perfil, em como é sua personalidade. Pense também nas experiências pelas quais já passou e no que dizem e pensam sobre você seus amigos e familiares. Não é porque seja seu primeiro emprego ou que nunca tenha trabalhado antes que não possua qualidades ou diferenciais.

 

 

 

Como deve ser o seu currículo

 

Seu currículo deve ser simples e direto. Os recrutadores, geralmente, recebem um monte de currículos para uma ou duas vagas e costumam não perder tempo tentando decifrar textos mal feitos.

 

Usar fontes "diferentonas", fazer capinha com letras multicoloridas são atitudes que dificultam a boa visualização dos dados e ainda passam uma impressão de amadorismo.

 

Há muitos modelos de currículo na internet, no programa editor de textos do seu computador e até em papelarias encontra-se modelos prontos para comprar.

 

 

Além do nome, escolaridade e de cursos de qualificação que terminou ou estão em andamento é possível colocar trabalhos temporários, sem registro ou voluntários para compensar a falta de experiência profissional anterior.

 

Essas atividades são bem valorizadas pelos contratantes. Inclua, também, habilidades e competências pessoais tais quais facilidade em lidar com pessoas, trabalhar em grupo, receber ou dar instruções, ter motivação, ter inteligência emocional (saber controlar as emoções), ambições de crescimento profissional, habilidades em liderar ou persuadir poderão também, auxiliar.

 

 

Utilize boas ferramentas

 

Além de procurar criar uma ótima "rede" de relacionamentos, ou seja, ter um bom "networking" com amigos, colegas e familiares que poderão te ajudar na busca e conquista do seu primeiro emprego, é importante usar os meios, as ferramentas disponíveis para ajudar que o jovem consiga inserir-se nos postos de trabalho.

 

 

Programa Jovem Aprendiz

 

Se você cursa ou já terminou o ensino médio está apto a participar do Aprendiz Legal, um programa criado pelo Governo Federal que tem por objetivo a preparação e inserção do jovem aos postos de trabalho.

 

O programa faz parceiras com empresas privadas e órgãos estatais disponibilizando muitas e muitas vagas em vários locais voltadas somente para jovens.

 

Este programa (Aprendiz Legal) promove a integração da sociedade para que os jovens sejam atendidos em suas necessidades.

 

São dois módulos onde objetiva-se o desenvolvimento deles. Primeiro há um módulo básico, que existe em todas as áreas de formação.  Depois existe um módulo específico, que é direcionado ao setor específico onde o jovem atuará dentro da firma.

 

São disponibilizados treinamentos de qualificação e especialização para trabalhar como:

  • Auxiliar no setor de alimentação: Preparos/Serviços
  • Auxiliar fabril (produção industrial)
  • Comércio e varejo
  • Conservação, limpeza e sustentabilidade ambiental
  • Cooperativismo
  • Gestão no setor público
  • Logística e transporte
  • Atividades administrativas
  • Atividades bancárias
  • Hotelaria e turismo.

 

 

CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola)

 

Este projeto surgiu antes mesmo do decreto governamental que criou o programa Aprendiz Legal e hoje é uma ferramenta a mais para que o jovem tenha acesso ao mercado de trabalho.

 

Esse sistema prevê também a inclusão de profissionais portadores de necessidades especiais, apresentando conteúdo impresso dos seus treinamentos em audiolivros e vídeos com a linguagem de LIBRAS.

 

A lei obriga firmas de porte médio e grande a contratarem jovens entre 14 e 24 anos para qualificação profissional (na teoria e na prática), cumprindo cotas que vão de 5% a 15% do total de profissionais já devidamente qualificados.

 

Em microempresas e empresas de pequeno porte a prática é facultativa, elas podem ou não contratar jovens enquadrados neste critérios.

 

 

Trainee

 

Os programas de trainee são meios disponíveis apenas para jovens recém-formados no ensino superior. É uma chance de entrar em empresas de grande porte nas quais, frequentemente, acabam sendo efetivados. Nessa posição os jovens são preparados e qualificados para trabalhar em cargos de chefia.

 

Os programas de trainee são muito concorridos e seu processo seletivo tem várias etapas. Isso porque os desafios permitem um crescimento rápido na carreira. Cada etapa demanda do recém-graduado um pacote conhecimentos, formação e capacidades.

 

Geralmente é necessário:

  • Ser recém-formado ou haver terminado a faculdade há, no máximo, dois ou três anos;
  • Ter fluência no idioma inglês;
  • Ter domínio de programas de computador específicos do setor de graduação;
  • Estar disponível para viagens ou para viver no exterior.

 

 

Estágio

 

O estágio faz parte do programa de formação dos cursos superiores e também dos técnicos. Ele é um degrau muito importante pois prepara o estudante para o que ele irá encontrar no ambiente empresarial.

 

Trata-se de um período em que, enquanto conclui sua formação, o aluno trabalha em uma empresa com carga de tempo reduzida, sempre deixando livres o período em que está em aula.

 

O estagiário tem todos os benefícios da legislação Trabalhista e Previdenciária assegurados. E deve exercer funções relativas e condizentes ao projeto pedagógico da sua formação, com período de trabalho determinado no documento que assegura todos estes direitos, o "termo de compromisso".

 

Ele precisa sempre ser apresentado à escola para confirmar a efetivação das horas previstas no termo de estágio que poderão ser de 20, 30 ou no máximo 40 horas por semana.

 

 

Luiz Henrique Mello   é empresário do setor de educação. Tem 20 anos de experiência em Recrutamento, Seleção e Treinamento de profissionais em diferentes áreas e níveis profissionais.